Círio da Conceição 2015 reúne 190 mil fiéis em Santarém, PA


Romaria foi marcada por homenagens e pagamento de promessas.
Fiéis caminharam durante quatro horas para chegar à Igreja Matriz.

 

Aproximadamente 190 mil pessoas participaram da 97ª edição do Círio de Nossa Senhora da Conceição, neste domingo (22), em Santarém, oeste do Pará, conforme estimativa do Corpo de Bombeiros. 
 
A romaria começou por volta de 7h, após a missa dos cordeiros realizada na Igreja de São Sebastião, local para onde a imagem da santa foi trasladada na noite de sábado (21). A celebração foi presidida pelo bispo Dom Flávio Giovenale. “O Círio é o momento de manifestar publicamente a nossa fé em Jesus Cristo, porque é ele quem vai na frente, acompanhado por Nossa Senhora que nos pega pela mão e nos diz ‘fazei tudo o que Jesus vos disser’.  É um momento de fé, de manifestar o nosso compromisso com Jesus Cristo e amando a sua Mãe, Nossa Senhora”, destacou o bispo.


A padroeira dos santarenos recebeu 27 homenagens oficiais ao longo do percurso entre a Igreja de São Sebastião até a Igreja Matriz.


Procissão é marcada por pagamentos de promessas, homenagens e muita emoção. (Foto: Andressa Azevedo/G1)
Procissão é marcada por pagamentos de promessas, homenagens e muita emoção. (Foto: Andressa Azevedo/G1) Promesseiros
Como forma de pagar promessas, vários devotos carregaram imagens da santa, réplicas da catedral, tijolos e miniaturas de casas. Outras pessoas estavam caracterizadas de anjos, freiras, padres e franciscanos.

Adelson dos Santos carregou réplica da igreja Matriz com imagem de Nossa Senhora (Foto: Kedma Araújo/G1)
Adelson dos Santos carregou réplica da Igreja Matriz com imagem de Nossa Senhora (Foto: Kedma Araújo/G1)
Para agradecer pela saúde, o pintor Adelson dos Santos, de 44 anos, caminhou carregando uma réplica em miniatura da Igreja Matriz com a imagem de Nossa Senhora da Conceição.  “Há 10 anos eu tive um problema muito sério, eu paralisei e passei dois meses respirando por meio de tubo na UTI. Pedi a Nossa Senhora que ela me desse a minha vida, voltasse a andar normal e eu ia caminhar muito mais do que eu já caminhava [no Círio]. Agradeço muito a Deus e a Nossa Senhora. Todo ano pago promessa e como nesse ano faz 10 anos [que fiquei curado], eu resolvi trazer a réplica que eu mesmo fiz”, contou.


 



O pequeno Fagner Gabriel, de 5 meses, estava vestido de anjo. A mãe do bebê, Francivalda Cardoso, de 37 anos, explicou que teve complicações durante a gravidez e que pediu intercessão de Nossa Senhora. “Eu podia perder ele, então pedi que Nossa Senhora segurasse ele no meu ventre e que no dia do Círio dela eu vinha com ele vestido de anjo. Na hora de eu ter ele também tive complicações e eu pedi  que Ela desse saúde para ele e concedesse ele vir ao mundo”, relatou Francivalda.


Com um tijolo na cabeça, o bombeiro militar Francisco Batista, de 43 anos, pagou promessa após alcançar a graça de construir uma casa. “Ano passado por este tempo eu tinha comprado um terreno e eu pedi no Círio que Nossa Senhora da Conceição me desse a condição de construir uma casa e após sete meses apareceu um amigo que me emprestou o dinheiro e ainda construiu a casa para mim, sem eu ter pedido nada. Então, em menos de um ano eu alcancei a graça e hoje estou pagando a promessa. Estou muito feliz, muito emocionado. Todo ano participo, mas trabalhando, e hoje estou de férias, até isso deu certo [para pagar a promessa]”, comemorou.



Solidariedade

 
A família e os amigos da professora Claíde Marques, de 56 anos, participaram do Círio ajudando os romeiros e quem estava trabalhando durante a procissão. “Temos um grupo bastante grande e servimos o lanche do início do Círio e depois ainda servimos as pessoas que fazem a limpeza. É um momento de agradecimento muito feliz. É uma forma de agradecer a Deus e agradecer a Mãe por nos dar tudo isso de bom que acontece com a nossa família e amigos”, disse.


A instituição paramaçônica, Guardiões do Tapajós, distribuiu água para os fiéis (Foto: Kedma Araújo/G1)
instituição paramaçônica, Guardiões do Tapajós, distribuiu água para os fiéis (Foto: Kedma Araújo/G1)

 A instituição paramaçônica Guardiões do Tapajós distribuiu água para os fiéis. De acordo com o presidente do Conselho Consultivo dos Demolays em Santarém, Luiz Alberto Figueira, o grupo já realiza doações no Círio há mais três anos. “A cada ano aumentamos as doações. Este ano vamos distribuir em torno de 10 mil copos de água. Também participamos da Caminhada de Fé com Maria e quem vai encabeçar é essa atividade é são as 'Meninas do Arco Iris', jovens de 12 a 21 anos. Uma das finalidades da maçonaria é fazer o bem sem olhar a quem, sem preconceito. Nós decidimos fazer essa ação social, distribuição de água, como forma de cumprir o que Deus nos disse ‘Dê água a quem tem sede’”, ressaltou Figueira.

Procissão é marcada por pagamentos de promessas, homenagens e muita emoção. (Foto: Andressa Azevedo/G1)
Segundo coordenação do Círio, corda tinha capacidade para 3 mil fiéis (Foto: Andressa Azevedo/G1)
 
 
Cordeiros

 
Muitos devotos foram na corda que puxa a berlinda de Nossa Senhora da Conceição. Ao final da romaria, a corda foi cortada e os pedaços da corda foram distribuídos entre os fiéis.

O técnico em eletrônica Delmas de Almeida, 56 anos, é cordeiro do Círio há 35 anos e garantiu a lembrança do Círio deste ano, um pedaço da corda. “Estou há 35 anos na corda. Eu tive um problema por fumar e eu deixei de fumar e desde lá eu participo na corda. É muita emoção. Graças a Deus estou mais esse ano participando. Tudo o que a gente passa [na corda] vale a pena”, garantiu.

De acordo com coordenação da festa, neste ano, a corda tinha capacidade para 3 mil fiéis.

 
Chegada
 
A imagem chegou à Praça Matriz por volta das 11h e foi recebida com o hino da Festa de Nossa Senhora da Conceição. A celebração de uma missa marcou o final da caminhada de quatro horas


FONTE: G1
Share on Google Plus

About Santarém-PA

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.