"Tenho ejaculação precoce e estou viciado em punheta" |


A ejaculação precoce tem uma causa bem definida: ansiedade


Meu namoro é a distância. Vejo minha namorada a cada 1 mês, em média (por enquanto). Quando a gente se vê, dormimos juntos e é sempre uma maravilha, parece que guardamos a vontade de transar durante os dias que não nos vemos e, sempre que transamos, é cada vez melhor.


O problema, é que eu, como homem, ultimamente tenho pensado muito nisso, ainda mais que recentemente ela mandou uns e-mails picantes, falando coisas e isso me deixou muito excitado, ocasionando numas 3 punhetas no dia, e pior, no trabalho.


Ultimamente está complicado, me dá muito tesão, e até eu ver ela demora e acabo me masturbando pensando na gente.

Mas o principal problema, é que, nas últimas vezes em que nos vimos, eu gozei mais rápido do que o normal, e isso me preocupou bastante, porque ela subiu em cima de mim e já me deu muita vontade de gozar, até porque a preliminar tinha sido muito excitante, e depois eu comi ela de 4 e não resisti, fiquei uns 30-60 segundos metendo e já gozei, então, isso me deixou bastante preocupado.

Ela gozou logo em seguida, mas eu nunca fui de gozar tão rápido assim, estou achando que foram essas punhetas, e eu me viciei um pouco nelas.

Gostaria de saber, se tem algo que eu possa fazer, para solucionar um pouco dessas punhetas excessivas? Porque quando levanto, às vezes, me dá muita vontade e aí é foda, não quero ficar broxa...


Meu caro,

Queria pegar alguns trechos bem específicos da sua fala e ampliar para questões mais gerais que interessem aos outros leitores


"Eu como homem, ultimamente tenho pensado muito nisso"

É sempre bom esclarecer que as mulheres também pensam em sexo e se masturbam. Ainda que nossa cultura não as estimule tão declaradamente, isso acontece, às vezes usando fantasias mais poéticas e sutis e outras com um grau de "direto ao ponto", como ocorre com você. Então, masturbação ou desejo sexual não é coisa de homem, mas de gente normal, saudável e feliz.


"Nas últimas vezes em que nos vimos, eu gozei mais rápido do que o normal"

A ejaculação precoce tem uma causa bem definida: ansiedade. Isso quer dizer que é sua mente que está mal treinada e isso se deve ao tipo de fantasia típica no qual o homem se condiciona. Se eu pudesse dar uma ilustração bem clara, o homem fantasia um frankenstein com bunda, peito e vagina, exalando tesão por todos os poros e babando um misto de sexo oral, anal e vaginal sem fim.

Essa punheta sem narrativa, começo, meio ou fim e em tempo acelerado, sem oi e nem adeus, faz com que o corpo não consiga sustentar o desejo nos seus altos e baixos.

Muitos homens não "conseguem" colocar a camisinha pois não sabem sustentar a excitação, o desenrolar do preservativo no pênis e ainda assim curtir a guria. É a mesma afobação que surge na punheta, pois uma distração cria uma pressão que bloqueia o fluxo do desejo e faz precipitar a ejaculação.

A ejaculação precoce é uma defesa da mente para a broxada, antes que se precipite o despencar do pênis a excitação é acelerada até o clímax a fim de garantir seu prazer.

"Estou achando que foram essas punhetas, e eu me viciei um pouco nelas"

Punheta não vicia, o que vicia é uma mente ansiosa por satisfação imediata, de baixa qualidade e angustiada. Sim, você provavelmente tem usado a masturbação como um meio de descarregar outras tensões oriundas de sua vida emocional.

Muitos homens acham que transam ou se masturbam por tesão quando, na realidade, o fazem por descarga de angústia, medo, tristeza e outras aflições emocionais. É como se apertassem um botão mágico que só empurra o problema para mais fundo e cria um tipo de compulsão sexual, com fins de gozo, mas sem um orgasmo genuíno, apenas ejaculatório.

"Tem algo que eu possa fazer, para solucionar um pouco dessas punhetas excessivas?"

Sim, 3 coisas, as quais não adianta apenas achar uma boa ideia se não colocar em prática para valer
1. Sente em silêncio e deixe sua agitação mental perder força lentamenteaqui vai um guia prático para soltar seu corpo e sua mente dos condicionamentos habituais;

2. Conecte-se com seus sentimentos – Se você não sabe o que está sentindo e o que dispara esses sentimentos, dificilmente conseguirá ter algum tipo de convivência pacífica com eles. O resultado será tentar se livrar disso ansiosamente, usando a masturbação como meio inábil. Faça um diário e escreva quais emoções surgem, correlacionadas com que eventos. Isso dará um bom mapa para identificar que tipos de eventos disparam suas aflições.


3. Conheça o seu desejo. A masturbação não precisa estar sempre associada com ansiedade, tesão inabalável e sim com fluidez do desejo. Portanto, se dedique a um tipo de masturbação em que consiga mergulhar mais profundamente em imagens agradáveis, desagradáveis, aumentando o pico de energia ou diminuindo. Leia um pouco mais aqui.


"Me dá muita vontade e aí é foda, não quero ficar broxa"

Masturbação não causa impotência, o que causa impotência é cultivar uma personalidade rígida, angustiada, inflexível e emoções egocêntricas e controladoras. Se não se acostumar a lidar com situações pessoais de estar fora do controle, se sentindo pequeno ou agitado isso será transportado para sua vida sexual.

Cultive uma presença pessoal mais serena, olhando as pessoas nos olhos, falando sem engolir seus pensamentos, com corpo vivo e relaxado. Essas práticas fora da cama o ajudarão dentro da cama. Aliás, vale lembrar: os dois universos se influenciam, mutuamente.
Share on Google Plus

About Santarém-PA

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.