Enfermeira finge ter câncer, raspa a cabeça e recebe mais de R$ 100 mil em doações na internet



Uma enfermeira na Geórgia, EUA, foi presa por supostamente arrecadar 25 mil dólares em doações (o equivalente a mais de R$ 100.000!), viagens e presentes por conta de um diagnóstico de câncer que nunca existiu, segundo a polícia.

Mary Bennett, de 29 anos, primeiro disse ter sido diagnosticada com câncer de ovário no estágio IV, em 2013, detalhando sua suposta luta nas mídias sociais. Ela compartilhou, além disso, que havia sido demitida de seu emprego. Ela também escreveu sobre seus desejos, induzindo pessoas a pagarem por um passeio de balão de ar quente, salto de paraquedismo e uma viagem a Nova Orleans.

Uma angariação beneficente pagou-lhe a viagem a Houston, Texas, com 4 mil dólares em doações para que ela pudesse receber um suposto tratamento médico, de acordo com o site Inside EditionPáginas de doações foram criadas em homenagem à lista de desejos de Bennett, detalhando sua situação com títulos impressionantes, como “Movendo Montanhas por Mary”.

“Eu só queria dizer a todos vocês, muito obrigada! Estou muito grata pelas doações e encomendas que as pessoas têm feito”, escreveu no post em uma página do Facebook. “Naturalmente é muito difícil passar pelo câncer em qualquer idade. Mas, como é a segunda vez em meus 27 anos, certamente só me tornei mais sábia e resignada”.

Bennett já teria “sobrevivido a um câncer de ovário”, segundo escreveu na biografia de seu Twitter. Ela também prometeu a amigos e à família que retribuiria os generosos donativos trabalhando ao longo de sua carreira como enfermeira.
Ela também colocou ataduras em uma amiga e disse às pessoas que o câncer havia se espalhado e ela teria quatro tumores encefálicos, de acordo com o subxerife de Forsyth County Sheriff, Epifanio Rodriguez. “Sua família estava sem saber de nada”, disse ele à revista Inside Edition. “Ela teria consultas com estes médicos e sua família que a levaria, mas ninguém nunca foi com ela. Ela não estava realmente passando por tais procedimentos. Ela foi ao extremo!”

As autoridades disseram que não há registro de Bennett receber qualquer tipo de tratamento do câncer em qualquer lugar. Este acúmulo de falsificações foi considerado crime de primeiro grau, depois que as autoridades disseram que Bennett já foi acusada de roubo, por falsificar cartas de um instituto do câncer alegando ser uma paciente.

O subxerife Rodriguez disse que o Instituto do Câncer Emory Winship não só jamais tratou Bennett, como nunca tinha ouviu falar dela. O delito leve de Bennett pode ser transformado em crime, dependendo de quantas pessoas têm prova de que foram enganadas por ela. Rodriguez disse que mais de uma dúzia de pessoas entrou em contato, dizendo-se vítima desta fraude.





[ Daily Mail ] [ Foto: Reprodução / Daily Mail ]
Share on Google Plus

About Santarém-PA

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
Envie-nos uma mensagem

Olá! Deixe sua mensagem para o administrador do Portal SD.

Chat on Messenger